TropTech chega para ultrapassar os limites rumo a um novo caminho para o sucesso das carreiras tecnológicas; Quiron faz parte do programa

Um programa inovador, destinado para qualquer pessoa acima de 16 anos, morador da Serra Catarinense, e que queira trilhar em nove meses o caminho da formação em tecnologia até o seu primeiro trabalho na área: essa é a proposta do TropTech, que tem por objetivo formar um profissional desenvolvedor, na área de TI, com flexibilidade, mobilidade e que tenha crescimento rápido de carreira. A Quiron Digital é uma das empresas envolvidas no TropTech. 

Os detalhes da iniciativa foram apresentados na manhã de sexta-feira, 20/01, num café da manhã para imprensa, realizado no Centro de Inovação do Orion Parque Tecnológico, onde a Quiron está instalada. 

O TropTech é uma realização da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) e Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). Tem o apoio da Prefeitura de Lages, Orion Parque Tecnológico, Núcleo de Tecnologia e Inovação da Associação Empresarial de Lages (ACIL), além de mais empresas do segmento de TI na região.

Conheça o TropTech e entenda como o projeto irá funcionar

O programa propõe qualificação profissional e o desenvolvimento do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) da Região Serrana de Santa Catarina, sendo uma oportunidade única de ingressar em poucos meses no mercado de trabalho que mais cresce no mundo todo. 

TropTech foi apresentado no Orion Parque Tecnológico. Foto: Ary Barbosa de Jesus Filho/PML

O TropTech nasceu a partir do projeto de formação de Desenvolvedores de TI DEV-TI SERRA SC + TEC,  desenvolvido junto à Chamada Pública Fapesc nº 42/2021. O programa é uma parceria entre FAPESC e conta com a colaboração com a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate). 

O projeto tem como finalidade contribuir para qualificação profissional e o desenvolvimento do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) da Região Serrana de Santa Catarina através da extensão universitária, tendo também forte parceria dos principais personagens do ecossistema de inovação da região que, além da universidade, envolve também o compromisso das empresas, Centro de Inovação e governo, com o foco de união para construção e desenvolvimento da economia local e compartilhamento de resultados comuns. Essa articulação visa à formação de mão de obra qualificada e desenvolvimento da economia regional.

O foco é a formação de até 210 profissionais de programação, bem como o encaminhamento dos mesmos ao mercado de trabalho através de ações de captação, seleção e treinamento e colocação no mercado de trabalho. 

Para a Quiron, envolver-se no projeto Trop Tech é uma oportunidade de crescimento de vagas para programadores, que podem ser absorvidos por empresas de diferentes segmentos. 

“Entendemos que estamos num momento de crescimento, que também demanda profissionais especializados na área de programação. O mercado está também numa crescente de necessidade de profissionais, e entendemos que o apoio a qualquer tipo de operação nessa área, gerando uma maior oferta de profissionais, leva maior possibilidade e oportunidade de crescimento profissional nessas pessoas, que às vezes nem estudam a área porque não conhecem, mas vemos um próprio anseio das empresas na contratação desses profissionais”, comentou Gil Pletsch, CEO da Quiron, que lembrou o impacto que o desemprego ainda causa no país, reconhecendo a importância da iniciativa para a região serrana.

“A questão de limites geográficos já foi ultrapassada. Hoje você pode estar trabalhando em qualquer empresa, morando em qualquer lugar do mundo. Isso gera uma possibilidade de crescimento profissional para as pessoas, e também das empresas que estão prospectando profissionais, em qualquer lugar. A Quiron mesmo trabalha com 50% do time remoto, e seja na região serrana de Santa Catarina, ou em outras, como São Paulo ou mesmo em Portugal, onde também temos parte da equipe trabalhando, acreditamos que os profissionais precisam se qualificar. Para a região e para cidade, é algo muito positivo, que diferentes entidades, públicas e privadas, da academia e terceiro setor, oportunizem esses tipos de capacitação. São várias vagas neste primeiro ciclo, espera-se que venham outros, para que no futuro tenhamos mais oportunidades ainda”, ressaltou.

Apesar de importante, a articulação não chega nem perto de suprir a necessidade de profissionais da área de TI, porém é mais uma frente de atuação na mesorregião Serrana de Santa Catarina, que tem uma demanda cada vez mais crescente no segmento. Existe falta de mão-de-obra capacitada para fomentar o crescimento das empresas de tecnologia e, consequentemente, o desenvolvimento do ecossistema de tecnologia no estado.

A ação busca ter como resultado a geração de oportunidades de emprego, desenvolvimento das empresas da região, criação de novas empresas e, consequentemente, o fortalecimento da economia local e regional.

Cronograma do primeiro ciclo

EtapaPeríodo
Inscrições20/01 a 04/03*
Etapa de seleçãoAté 10/03*
Divulgação dos selecionados

17/03*

Início das aulas04/04/2022*
Número de Turmas e VagasSerão ofertadas 07 turmas com 30 alunos cada, oportunizando a formação de até 210 alunos. É necessário que os alunos sejam de Lages (SC) ou da região serrana catarinense. 
PeríodoNoturno e Vespertino, de acordo com a demanda para os períodos. 
ModalidadeEnsino Híbrido, com aulas de segunda a quinta (síncrona) e sexta com atividades remotas (assíncronas). A Universidade UNIPLAC irá disponibilizar espaço para os alunos assistirem as aulas, se for necessário.
O que é preciso para fazer o curso?Internet e computador
Conteúdo resumidoSão 3 módulos de curso, com duração de 9 meses, totalizando uma carga horária total de 600 horas.

*Cronograma sujeito a alterações

Mais informações e inscrições através do link: https://troptech.com.br/ 

Mais blog posts