Silvicultor do MS encontra com a Quiron avaliações precisas sobre condições da floresta e risco de incêndios

Uma das grandes empresas do setor florestal do Mato Grosso do Sul, a AJF Eucalipto encontrou com a Quiron uma excelente forma de proteger a floresta de episódios de incêndios. Graças à solução  Flareless, valendo-se de inteligência artificial através de dados de satélites para a predição de incêndios florestais, é possível ter análises diárias de risco de ignição de incêndios. O modelo leva em conta 12 variáveis e entrega previsão com 10 metros de resolução, trazendo indicação georreferenciada dos pontos críticos para atuação contra fogo intempestivo.

Na fala de Luiz Roberto Peretti entendemos o impacto que a solução da Quiron, ao longo de 2021, trouxe de feedback positivo para o silvicultor.

 “Tenho floresta plantada de eucalipto e mogno africano. O período de abril e setembro é o mais seco do ano. Pesquisando na internet, encontrei a empresa Quiron Digital, que faz o monitoramento de satélite com dados da floresta, inclusive da situação climática. Eles mostram toda a floresta e os seus pontos mais críticos, vulneráveis à incêndio, onde pude tomar algumas decisões preventivas. De março a setembro a condição é muito seca. A experiência foi muito boa, e a solução me atendeu muito bem, porque ela me deu algumas informações sobre onde está mais e menos seco, e assim eu tomo as decisões”, ressaltou o empresário. Esse e outros relatos sobre a solução foram tema de reportagem do Tech SC, da NSC-TV, do dia 17 de outubro de 2021. O programa pode ser revisto neste link

Saiba mais sobre a AJF Eucaliptos

Com propriedades no município de Anaurilândia (MS), e investimentos em florestas de eucalipto e mogno, as propriedades da AJF tiveram uma área monitorada de quatro mil hectares durante seis meses. A empresa fornece madeira para celulose e biomassa. 

Sobre as conclusões das análises do Flareless, da Quiron, foi possível observar que o período com maior risco foi de agosto a setembro de 2021, em que foram identificados black dots. 

Os black dots são pontos mapeados como de alto risco de incêndio, referenciando precisamente os locais com mais tendência de haver ignição. 

No período avaliado, foi possível observar que a soma dos riscos altos, muito alto e extremos foi de 87,9%, evidenciando que o período foi crítico, como demonstra o gráfico a seguir. 

O comportamento do risco de incêndio pode ser demonstrado, em grande medida, em função das condições meteorológicas avaliadas. 

Um dos fatores de risco de incêndio que o Flareless considera, em seu cálculo, é a resposta que a vegetação apresenta para as condições meteorológicas e fatores antrópicos (relativos ao homem) ao qual é exposta.

Com as previsões geradas, o gestor florestal tem ao seu dispor um instrumento de apoio à decisão que lhe permite estabelecer protocolos preventivos e atuar de forma antecipada para evitar incêndios rurais. Através da tecnologia Flareless, obtêm-se um conjunto de informações que permitem, com elevada precisão, estabelecer o risco real de incêndio florestal. 

Durante o período avaliado, nos seis meses, não houve incêndios na área, evidenciando a utilização correta das informações disponíveis pela Quiron para a predição de incêndios.

Mais blog posts