Após fusão de atividades, empresas que antevêem incêndios querem ampliar mercados  

Greenbug se vincula à Quiron Digital para predição de incêndios florestais, se tornando a única solução de antecipação de cenários de incêndios no mercado latino-americano 

Desenvolvendo soluções para o monitoramento de florestas e plantações desde 2018, a Greenbug utiliza dados meteorológicos, fisiológicos, topográficos e regionais para fazer a identificação dos riscos de fogo causados por humanos, com dados diretamente da floresta e localização espacial das áreas em risco. 

Já a Quiron se baseia exclusivamente por dados de satélite na análise de riscos florestais, utilizando um modelo de desenvolvimento próprio que leva em conta 12 variáveis em consideração e entrega previsão diárias, com 10 metros de resolução. A Greenbug, por sua vez, adota tecnologia de dispositivos eletrônicos com o conceito de Internet das Coisas (IoT), que possibilita avaliar o que acontece abaixo da altura das copas das árvores. 

Agora, focando na prospecção de mercados globais, principalmente na América Latina, e ampliando a capilaridade de oportunidades, a Quiron anunciou a integração da Greenbug, numa iniciativa de compartilhamento de ações e incremento de networking com o setor florestal. 

“Avaliar o fator da presença humana, como condicionante para incêndio, pra mim sempre foi um diferencial da Quiron, porque não são só os dados metereológicos, ou fisiológicos, topográficos, da região, mas trazer para a plataforma o risco que nós humanos levamos, pra mim, é um grande diferencial. Como nosso mercado é pequeno, surgiu a ideia: porque não unirmos forças?”, reconheceu Marcelo Vieira, que agora integra o time de mercado da Quiron. 

Responsável pela prospecção ativa de novos clientes, além de marketing e comunicação, o time de mercado planeja ações com foco em incrementar o portfólio de negócios e aumentar vendas, consolidando o crescimento em novos países. Brasil, EUA, Portugal, Espanha, Marrocos e Grécia são países com presença de clientes Quiron. 

Na opinião de Marcelo, a fusão de operações é um diferencial estratégico, com vistas a se criar uma solução que seja única. “Uma coisa que a gente viu como benefício é que a Quiron é totalmente digital, podendo cobrir o globo todo.  E aí o nicho de mercado seria a gente oferecer os dispositivos da Greenbug para algum cliente específico que precise monitorar in loco, por exemplo, itens muito específicos”, sugeriu. 

Na mesma linha pensa o diretor de mercado da Quiron, que é um dos sócios da empresa, Diogo Machado

“As duas empresas unem esforços para partir para novos mercados, com o objetivo de analisar florestas de todo o mundo remotamente, praticamente em tempo real. Esse é o nosso grande valor que temos a entregar com essa integração”.

Expertise da Greenbug  

Paralelamente à predição de incêndios, que passa a ser integralmente focada na Quiron, a Greenbug continuará fornecendo soluções físicas, entendendo outras demandas com as quais irá trabalhar para minimizar prejuízos no campo.

“Acontece muito fogo por conta de raio na região de Três Lagoas – MS, por exemplo. É muito difícil de predizer isso, mas me pediram que eu criasse um dispositivo que eu pudesse colocar lá, em campo, buscando antecipar essas situações. De fato já importei alguns dispositivos que conseguem fazer isso. Também já trabalhei na construção de soluções para visualização e acesso aos locais de incêndio. A descoberta de novas ferramentas sempre é algo empolgante”, lembrou Marcelo. 

Na Greenbug, equipamentos instalados nas florestas, em locais estratégicos, conversam entre si, transmitindo para plataforma própria diferentes variáveis, como temperatura e umidade, ao longo do dia. Nessa posição, periodicamente, os dispositivos reportam estatísticas: aparelho x, com temperatura y e umidade z. A estes dados, então, juntam-se dados de satélite, para que o risco de incêndio seja antecipado.

Mais blog posts