Quiron Digital é uma das selecionadas para a Turma 6 do Programa de Aceleração do BrazilLAB

Soluções para um futuro desafiador: as Startups e PMEs selecionadas pelo BrazilLAB estão comprometidas a otimizar o Poder Público no Brasil

Pioneiro na temática de inovação por meio da transformação digital no setor público, o BrazilLAB,  primeiro hub de inovação Govtech do país, mantém desde 2016 um Programa de Aceleração dedicado a prospectar, otimizar e capacitar empreendedores com soluções que possam resolver desafios do Poder Público com uso de  tecnologia. O crescente nicho, denominado GovTech, tem atraído cada vez mais atenção nos últimos anos pela proporção do impacto que as soluções podem gerar na gestão pública e, consequentemente, na sociedade.

As 18 startups e PMEs da Turma 6 do Programa de Aceleração do BrazilLAB já estão definidas (confira a lista abaixo). Esta edição atraiu 182 interessados, 83 deles efetivamente inscritos. Os inscritos contemplam todas as regiões do Brasil: foram 50 cidades, 16 estados e Distrito Federal. Além disso, foram 3 inscrições internacionais, sendo 1 da Colômbia, 1 do Peru e 1 dos Estados Unidos. Para a equipe do BrazilLAB, esse alcance regional e internacional evidencia o fortalecimento da pauta e o crescente interesse de empreendedores em fazer parte da mudança no setor público brasileiro.

“É impressionante como a cada ano a qualidade das inscrições para o nosso Programa de Aceleração só melhora, tornando cada vez mais difícil o processo de escolha das empresas participantes. E isso nos deixa felizes e otimistas, especialmente quando olhamos os desafios que foram apresentados nesta edição, em busca de soluções para melhorar a eficiência do processo legislativo, para tornar nossas cidades, não só mais digitais, como também mais sustentáveis e, finalmente, como gerar inclusão produtiva a partir da digitalização de serviços públicos”, explica Guilherme Dominguez, CEO e cofundador do BrazilLAB.

A seleção

Nesta edição, os 3 desafios do Programa são: Inovação Digital no Legislativo, Cidades Inteligentes e Sustentabilidade e Digitalização e Inclusão Produtiva.

O processo de avaliação do BrazilLAB é rigoroso e conta com a expertise não só da equipe interna, mas também com o olhar da rede de mentores da organização. Nas avaliações, são examinados critérios técnicos como o estruturação do modelo de negócio Business to Government (B2G), a aplicabilidade e escalabilidade no setor público e métricas de impacto da solução. Além disso, critérios de diversidade da equipe de colaboradores, representatividade regional. O entusiasmo e dedicação do empreendedor à oportunidade são decisivos.

O diretor de marketing da Quiron, Diogo Machado, comenta que o processo de vendas a setores governamentais demanda particularidades específicas, o que torna o processo do BrazilLAB especialmente interessante.

O BrazilLAB tem essa característica de auxiliar o  entendimento do processo da venda governamental. É um processo diferente do playbook tradicional, de vendas privadas, já que são players diferentes, são formas de se vender diferentes e há um certo tipo de documentação diferente. Vender para o governo, que é o maior comprador  do país, tem os seus desafios, mas ao mesmo tempo, uma vez vencido esses desafios, são contratos muito interessantes, de valores expressivos, porque são áreas muito grandes e que trazem um benefício à população. Apesar dos desafios, e às vezes de um pré-conceito, entender esses caminhos e vencer os desafios pode se transformar, para a Quiron, numa excelente nova vertical de negócio. A gente já tinha algumas negociações em andamento, e aí a aceleração da BrazilLAB vai vir para profissionalizar ainda mais esses relacionamentos que estão sendo criados”, ressaltou 

Perfil das aprovadas

Foram aprovadas 18 soluções para compor a Turma 6 do Programa de Aceleração do BrazilLAB, sendo 15 nacionais e 3 internacionais.  A turma é bastante diversa, as empresas escolhidas representam todas as regiões do país e, dessas, 27,7% com mulheres na liderança, um recorde entre todas as edições do Programa de Aceleração. Nesta turma foram selecionadas:  94,4% startups e 5,6%PMEs, sendo 22,2% em fase de MVP, 38,9% em fase de Tração e 38,9% já em estágio de ScaleUp, que passarão pela experiência da aceleração. Nesta turma temos também a primeira organização do terceiro setor a ser acelerada pelo BrazilLAB, buscando pivotar um modelo de negócios para o Poder Público.

Sobre o BrazilLAB

BrazilLAB é o primeiro hub de inovação govtech do Brasil e atua para fomentar a cultura de inovação no setor público por meio da transformação digital, de fora para dentro. Por meio de pesquisas, eventos, certificações e de um programa de aceleração de startups, buscamos engajar líderes públicos e empreendedores em prol de uma agenda de transformação digital para os governos, acreditando no potencial e contribuição da tecnologia para enfrentar os desafios mais complexos vividos pela sociedade nas diferentes localidades do país.

Conheça as Startups selecionadas

Desafio #1 – Inovação Digital no Legislativo

Legisla Brasil: organização sem fins lucrativos e suprapartidária que tem a missão de profissionalizar a política brasileira. Há 4 anos desenvolve soluções para gabinetes parlamentares, partidos políticos e movimentos sociais, construindo uma política acessível, representativa e efetiva, capaz de promover o desenvolvimento do  nosso país.

Ouvidor Digital: empresa que combina tecnologia e atendimento de excelência para fortalecer a cultura ética nas organizações. Sua solução de canal de denúncias é pioneira na utilização de automação conversacional (IA e chatbot) para otimizar a captação de incidentes e minimizar riscos de compliance.

Desafio #2 – Cidades Inteligentes e Sustentabilidade 

Quiron: realiza o monitoramento remoto de ameaças que podem devastar florestas em qualquer local do planeta utilizando dados de satélite e tecnologia proprietária para prever eventos de risco e priorizar ações preventivas mitigando danos econômicos, sociais e ambientais.

T&D Sustentável: oferece um modelo completo de gestão do consumo de água, remunerado por eficiência, que utiliza tecnologia e metodologia próprias e totalmente focado no combate ao desperdício.

Smart Tour: atua com a criação de soluções inovadoras e disruptivas para a gestão pública do turismo com foco na implantação de Destinos Turísticos Inteligentes utilizando Internet das Coisas, Geolocalização e Inteligência Artificial. Atualmente é representante das startups de turismo brasileiras na Câmara Turismo 4.0 junto ao MTur e MCTI.

PWTech: oferece como principal solução um purificador de água capaz de transformar água contaminada em potável com baixo custo, eficiência e portabilidade levando água potável às regiões mais remotas do país. Atualmente, mais de 5 milhões de litros de água já foram transformadas em potável.

Lurb Solutions: é especializada na fabricação e venda de contêineres semienterrados (papa-lixos), que otimizar os serviços de acondicionamento e coleta de resíduos sólidos urbanos, atendendo as necessidades de grandes geradores, cidades e prefeituras que sofrem com o problema do descarte irregular.

Inpatics: é uma urban tech que analisa e dá visibilidade aos dados urbanos por meio de soluções tecnológicas com o propósito de tornar as cidades mais empáticas, humanas, inclusivas, inteligentes e sustentáveis. A solução oferece dados que melhoram a acessibilidade e experiência de PCDs e pessoas com mobilidade reduzida em espaços urbanos.

GreenAnt: é uma startup de inteligência de dados do setor elétrico que nasceu para digitalizar e facilitar a gestão de energia e promover a eficiência como a maneira mais barata e limpa de disponibilizar energia e incentivar práticas de consumo consciente.

Horus – Smart Detections: desenvolve soluções de digitalização e inspeção de ativos, obras irregulares e desmatamento usando drones, software e inteligência artificial. Com algoritmos de inteligência artificial desenvolvidos pela Horus, o Sistema combina informações de satélites e drones com o Banco de Dados da Prefeitura.

Desafio #3 – Digitalização de Serviços Públicos e Inclusão Produtiva

Aceleradora de PMEs: ajuda a acelerar o crescimento de PMEs de todo o Brasil, por meio de workshops práticos ministrados de forma on-line e disponibilizados por uma robusta plataforma com Inteligência Artificial.

Desenvolve: a Desenvolve GovTech é especializada na transformação digital de prefeituras do país. O foco é promover a inovação e a disrupção digital na área pública municipal visando desburocratizar a abertura de empresas e o cumprimento das obrigações tributárias municipais para melhorar o ambiente de negócio no Brasil. A ideia é realizar a transformação de jornadas físicas, presenciais e analógicas por serviços públicos digitais isonômicos, impessoais, transparentes e eficientes.

YURYS: trabalha com o mapeamento do conhecimento jurídico e sua disponibilização organizada e fragmentada na forma de conteúdo. Possuem um enorme banco de dados de fragmentos de decisões jurídicas estruturadas e classificadas com base em Engenharia Jurídica. Tem o foco em ajustar a padronização das decisões, em otimizar a capacitação de credenciados com grande rotatividade (estagiários e juízes leigos) e a manutenção da qualidade técnica das decisões minutadas.

GOVLINK: é uma plataforma digital que nasce com o objetivo de ser a primeira corretora digital e marketplace govtech do continente unindo a demanda das entidades dos governos com as ofertas de startups, scale-ups, PMEs e outros provedores de base tecnológica que operam na região iberoamericana.

Glass: trabalha no desenvolvimento de software para governos de alto desempenho e é também especialista na criação de plataformas de compras públicas para ajudar a maximizar o gasto público. Apoia as pequenas empresas a serem digitalizadas e educá-las sobre como fazer negócios com o governo, ao mesmo tempo que fornece uma plataforma transacional para que façam negócios juntos.

Vínculo Tecnologia: a vínculo.app é uma Edtech de impacto social que descomplica a educação inclusiva e especial desenvolvendo novas experiências de aprendizados para crianças com deficiência, transtorno global de desenvolvimento e superdotação, unindo ciência, tecnologia e inclusão.

Charly.io: é uma Govtech que oferece soluções de digitalização para o Estado e a inclusão produtiva, pois permite ampliar o escopo e medir melhor o impacto dos programas. É um marketplace para conexão entre MPMEs e programas públicos que permite integrar a política pública de empreendedorismo, aumentando o alcance, melhorando a gestão e qualidade dos dados, e medir o impacto dos programas.

Beatrix Tecnologia: startup de aceleração e desenvolvimento de softwares. A Beatrix nasceu com a missão de transformar a forma de construir aplicativos combinando o melhor das plataformas Saas e Low Code. A plataforma acelera entre 60% a 80% do desenvolvimento de softwares, sem esconder o código fonte do produto. Além disso, permite que time de desenvolvedores atuem no código fonte de forma ágil e segura.

Mais blog posts