Finalistas do Prêmio Inovação Catarinense mostram a diversificação do setor em Santa Catarina; Quiron Digital integra classificação

Desde estudantes do ensino médio até pesquisadores experientes, passando por empresários e grandes empresas, o  Prêmio Inovação Catarinense Professor Caspar Erich Stemmer mostra a diversificação do setor em Santa Catarina. O objetivo da premiação é justamente esta: incentivar e reconhecer os esforços bem-sucedidos de gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) que auxiliam no desenvolvimento dos ecossistemas de empreendedorismo inovador no Estado. 

O prêmio, criado por meio da Lei 14.328, de 2008 (Lei Catarinense de Inovação), homenageia a memória do Professor Caspar Erich Stemmer, personalidade catarinense de destaque nacional no desenvolvimento da CTI. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) é responsável por sua organização.

“O Prêmio de Inovação Catarinense homenageia o professor Caspar Stemmer e é extremamente relevante para Santa Catarina porque procura demonstrar a inovação dos diversos atores e setores do Estado”, afirma o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “São temas relacionados à inovação que recebem o reconhecimento da Fapesc e da comunidade científica e inovadora do Estado. Com isso despertamos novos entrantes, novas pessoas que buscam inovar através dos seus setores e da geração de conhecimento, mas também motivamos e damos visibilidade àqueles que estão transformando o Estado de Santa Catarina”.

O prêmio é dividido em 10 categorias: Agente de Inovação; Pesquisador(a) Inovador(a); Estudante Universitário Inovador; Professor(a) Inovador(a); Jovem Estudante Inovador; ICT Inovadora; Inovação em Produto; Inovação em Serviço ou Processo; Inovação de Impacto Socioambiental; e Governo Inovador.

A novidade desta edição está na categoria Inovação em Produto, que conta com cinco subcategorias focadas em áreas estratégicas da indústria catarinense: Design Industrial, Produto Digital, Equipamento, Produto Têxtil e Produto Agropecuário.

“Foi uma mudança muito positiva”, avalia a Gerente de Tecnologia e Inovação da Fapesc, Gabriela Botelho Mager. “Ao ampliar o número de categorias de produto, trazemos à tona a produção catarinense, que é a inovação por meio dos produtos. Abrimos as categorias que até então estavam disputando juntas. Então a gente abriu para poder dar uma chance, uma margem maior. Porque são soluções inovadoras em ambientes muito diferenciados”.  

O valor total do edital é de R$ 420 mil. Cada categoria premiará os três primeiros colocados que, além de certificado e troféu, receberão, respectivamente, R$ 15 mil; R$ 10 mil e R$ 5 mil. 

Quiron é uma das finalistas

Destacada pelo reconhecimento em ESG (Environmental, Social and Governance – governança ambiental, social e corporativa), recebendo inclusive destaque em premiações do gênero, nacionais e internacionais, a Quiron Digital, especialista na predição de ameaças florestais, conquistou mais um grande resultado com o Prêmio de Inovação Catarinense – Professor Caspar Erich Stemmer. 

Com lugar garantido no pódio na categoria Inovação de Impacto Socioambiental, a Quiron foi distinguida no âmbito de “empresas privadas e organizações da sociedade civil sediadas em Santa Catarina, que tenham inovado em produtos, serviços ou soluções, incluindo processos aprimorados (patenteados ou não), com o objetivo de gerar impacto socioambiental e resultado financeiro positivo de forma sustentável”. 

Para a Quiron, estar entre os finalistas é uma grande honra, até mesmo pela história da empresa junto à FAPESC. 

“A Quiron só tem a agradecer essa indicação. Estar no pódio do Prêmio de Inovação Catarinense  tem uma importância absurda para nós, principalmente porque foi pela FAPESC que acabamos iniciando, através do Sinapse da Inovação, que foi o grande propulsor que tirou a Quiron do papel. Então, agora depois de alguns anos, voltar a ter esse reconhecimento pela FAPESC, como Prêmio de Inovação, unindo academia, desafio das empresas, ainda mais com uma galera tão conceituada, e outras empresas tão grandes concorrendo, é uma honra gigantesca. Muito obrigado FAPESC, estamos na torcida aqui pela Quiron”, lembrou o diretor de mercado e CMO da Quiron, Diogo Machado, um dos sócios da empresa.

Competem na definição do lugar no pódio com a empresa a joinvillense Whirlpool, gigante do setor de eletrodomésticos e a BN Papel Catarinense, de Benedito Novo, no Vale do Itajaí, no setor de papel . A premiação, na qual será anunciada a colocação de cada finalista, ocorrerá no dia 27 de junho, às 14h, na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis (SC).

Confira a lista completa dos finalistas

Com informações FAPESC

Mais blog posts